Conjuntivite em cachorro: o que fazer?

Você já ouviu falar em conjuntivite em cachorro?

Assim como os humanos, os cães também podem ser diagnosticados com essa doença.

Como eles não conseguem se comunicar claramente, é preciso estar sempre atento ao comportamento do animal a fim de perceber quando algo não está bem.

Se você já teve conjuntivite, sabe o quão incômodos podem ser os sintomas. 

Quando se trata de conjuntivite em cães, não é muito diferente.

Pensando nisso, trouxemos neste post algumas informações importantes sobre o assunto para que você saiba como identificar e tratar seu cão. Quer saber mais sobre conjuntivite em cachorro? Então continue a leitura!

Quais são as causas da conjuntivite em cachorro?

A conjuntivite em cachorro indica uma inflamação nos olhos do pet. 

Sendo assim, existem diversas causas possíveis.

As mais comuns são:

  • bactérias — é a causa mais comum da conjuntivite em cachorro,
  • vírus — no caso de inflamação por vírus, a conjuntivite é contagiosa, mas somente entre os animais,
  • traumas — se o cachorro sofrer algum tipo de trauma físico, como uma queda ou uma colisão com um objeto, a conjuntivite pode surgir,
  • alergias — essa causa é bastante comum entre os cães mais peludos,
  • vento forte — ventos fortes diretamente no rosto dos cães podem causar inflamação nos olhos,
  • baixa produção de lágrimas — alguns problemas, como a ceratoconjuntivite seca, causam irritação no olho, podendo levar a inflamações,
  • poluição — alguns cães mais sensíveis podem ficar com o olho irritado por conta da poluição,
  • tumores — em casos mais raros, os tumores também podem causar conjuntivite.

Quais são os principais sintomas da conjuntivite em cachorro?

Embora os sintomas da conjuntivite em cachorro costumem ser bem claros, é importante que o tutor fique atento, pois a intensidade pode variar.

Os principais sintomas são:

  • desconforto na região dos olhos,
  • piscadas em excesso,
  • coceira nos olhos,
  • dificuldade em manter os olhos abertos,
  • olhos avermelhados,
  • secreção ocular.

Se o cachorro for mais peludo, os cuidados devem ser triplicados, isso porque além das chances da inflamação aumentar, é mais difícil perceber quando o olho está irritado.

Por isso, pelo menos uma vez por dia, limpe os olhos do cão com soro fisiológico e analise o aspecto deles, a fim de identificar quando algo não estiver bem.

Como tratar conjuntivite em cachorro?

Para tratar a conjuntivite em cachorro, o primeiro passo é levar o animal a um médico veterinário para que seja realizado o exame clínico.

Nele, o profissional vai analisar pontos como o histórico do cão e os sintomas apresentados para chegar a um diagnóstico.

É possível se prevenir?

É possível prevenir tomando atitudes simples no dia a dia.

As principais são:

  • utilize apenas produtos próprios para dogs para evitar qualquer tipo de irritação,
  • não deixe o cachorro com a cabeça para fora da janela quando o carro estiver em movimento,
  • tenha cuidado com os produtos de limpeza utilizados na área que o cachorro costuma ficar, pois, ele pode ser alérgico,
  • sempre que perceber que o olho do animal está sujo, limpe com soro fisiológico.

E lembre-se: sempre que notar algo fora do normal ou um comportamento atípico, leve o cão imediatamente ao médico veterinário.

Agora que você já sabe mais sobre conjuntivite em cachorro, confira como limpar a remela nos olhos do cão!