Câncer em cachorro: quais os principais?

Você já ouviu falar em câncer em cachorro?

 Assim como os seres humanos, os cães também estão sujeitos a essa terrível doença com o agravante de não conseguirem comunicar verbalmente o que sentem.

A visita regular ao médico veterinário é indispensável para garantir uma vida longa e saudável ao animal. 

Somente ele poderá diagnosticar caso haja algo de errado com a saúde do pet.

Para te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto, trouxemos neste post algumas informações sobre câncer em cachorro. Confira!

Quais são as principais causas de câncer em cachorro?

O câncer em cachorro pode surgir em qualquer idade e ter diversas causas responsáveis. 

É comum que cães idosos apresentem sinais de câncer, por isso, é preciso estar sempre em dia com as visitas ao veterinário.

Doenças virais, hereditárias e exposição excessiva ao Sol também podem ser possíveis causas da doença.

Quais são os principais tipos de câncer em cachorro?

Existem diversos tipos de câncer em cachorro, mas hoje abordaremos 3 tipos comuns: 

  1. tumor de mama, 
  2. mastocitoma,
  3. linfoma.

Tumor de mama

É provável que você já tenha ouvido que castrar uma fêmea ainda filhote pode evitar o tumor de mama. 

Isso acontece porque, na maioria dos casos, a doença está ligada ao desenvolvimento hormonal.

O tumor de mama é o mais comum entre as cadelas, então caso não haja a intenção de procriação, o ideal é castrá-la o quanto antes, lembrando que somente um profissional poderá avaliar e indicar o melhor momento para a realização do procedimento.

Mastocitoma

O mastocitoma é um câncer de pele muito comum e agressivo, podendo aparecer em qualquer parte do corpo do animal, principalmente no tórax, abdômen e púbis. 

A tendência é que esse tumor se espalhe para outros órgãos.

O tratamento pode ser realizado com quimioterapia, radioterapia, intervenção cirúrgica ou, até mesmo, a combinação desses três métodos.

Linfoma

Quando se trata de câncer em cachorro, o linfoma é um dos mais temidos. 

Isso se dá ao fato de ser um tumor maligno e bastante agressivo, podendo levar o animal a óbito em pouco tempo.

Não existe cura, mas o tratamento com a quimioterapia pode prolongar com qualidade a vida do cão.

Como prevenir o câncer em cachorro?

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), os fatores ambientais representam de 80% a 90% da causa do câncer. 

Esses dados valem tanto para os seres humanos quanto para os cachorros.

Por isso, é importante estar atento ao ambiente em que o animal vive, os produtos que ele consome (ração, petiscos, brinquedos, qualidade da água etc), o estado emocional, entre diversos outros fatores para garantir uma vida saudável.

Ao escolher um cão, tenha em mente o espaço disponível que você tem a oferecer e o tempo que pode dedicar às atividades diárias, como passeios e brincadeiras

O confinamento em espaços pequenos e falta de interação pode causar estresse e, até mesmo, depressão.

Existem ainda alguns outros cuidados que devem ser tomados:

  • promova um espaço adequado e higienizado,
  • ofereça alimento de qualidade (seja ele natural ou industrializado),
  • atente-se aos produtos de limpeza utilizados (podem ser extremamente tóxicos),
  • leve-o regularmente ao médico veterinário.

Assim como nos seres humanos, o câncer em cachorro é uma doença séria e pode ser fatal, então esteja sempre atento aos sinais que seu cão dá e, em caso de dúvida, procure um profissional.

Agora que você sabe quais são os principais tipos de câncer em cachorro, confira também quais são os principais sintomas de alzheimer canino.