Alergia na pele do cachorro: o que pode ser e como tratar?

Alergia na pele do cachorro é tão normal quanto em gente e também pode acontecer por vários motivos.

Ela pode se manifestar por meio de: 

  • coceira,
  • vermelhidão, 
  • descamações,
  • perda de pelo,
  • feridas, entre outros alertas.

Isso acontece porque o cachorro anda por todos os cantos da casa e fuça todo lugar, se tornando mais vulnerável às substâncias alérgenas. 

Apesar de comum, esse problema precisa ser tratado para não causar maiores problemas cutâneos e à saúde do animal. 

Saiba mais sobre alergia canina e como tratá-la lendo nosso post!

O que pode causar alergia na pele do cachorro?

A alergia na pele do cachorro pode ser definida como uma reação de defesa à alguma substância ou agente que invadiu o organismo do animal.

Geralmente ela é incômoda e o cachorro apresenta coceira e desconforto. 

Essas reações podem ser em decorrência de:

Picadas 

Você já deve ter ouvido falar de alergias caninas causadas em virtude da picada de ectoparasitas? Não, né?! Mas ela é bem comum! 

É quando seu cachorro é picado por pulgas ou carrapatos. 

Conhecida também como DAFE, é um dos mais comuns problemas de pele em animal.  

Seu principal sintoma é a coceira intensa e a presença das tradicionais mordidas seguidas de vermelhidão no local afetado. 

Quando não tratada, pode causar a perda dos pelos na região.

Reação a alguns alimentos

Assim como os humanos, os animais também são alérgicos a alimentos e algumas vezes essa reação pode ser manifestada na pele. 

De modo geral, os alimentos que mais provocam reações são os compostos com grande quantidade de proteínas e carboidratos.

Os mais comuns são carne bovina, de cordeiro, frango, soja e ovos. 

Dermatite Atópica

Muitos animais já apresentam a dermatite atópica, doença crônica que deixa a pele seca, com erupções e coceiras. 

Esse problema pode facilitar a entrada de ácaros, fungos, bactérias e outros agentes de que desencadeiam diversos problemas na epiderme. 

Alergia a produtos

Produtos de limpeza, de forma geral também são grandes responsáveis pelo aparecimento de problema cutâneo no pet. 

O melhor é durante a limpeza não permitir que o animal tenha contato com o piso molhado, por exemplo, ou deixá-lo em outro ambiente. 

Como tratar a alergia na pele do cachorro?

Se não tratada, a alergia pode trazer consequências para a saúde do animal, uma delas é a alopecia, a perda definitiva dos pelos. Em casos mais graves, ela pode levar à morte.

Os cuidados de higiene com as patinhas na volta de um passeio, os banhos e a limpeza da casa são fatores essenciais de prevenção e determinantes no tratamento.

Ao perceber seu animal se coçando, irritado, com alterações na pele, o ideal é consultar um veterinário para o devido diagnóstico.

Nessa hora é importante você tentar lembrar se ele comeu algo diferente, andou por lugares que nunca tinha ido ou teve contato com pisos molhados, por exemplo, pois isso pode ajudar no diagnóstico. 

Somente a avaliação do veterinário e exames laboratoriais irão determinar a causa do problema para então ser administrado o tratamento devido.

Por exemplo, para eliminar carrapatos e pulgas, muito provavelmente seu cachorro precisará usar um antipulgas ou carrapaticidas e ingerir algum medicamento.

Na maioria dos casos é comum a administração de antialérgico injetável.

Alguns animais precisam usar rações hipoalergênicas ou passam a ter uma alimentação mais natural. 

Você também pode ajudar não permitindo o contato dele com comida de gente e com produtos químicos de limpeza utilizados na sua casa.

Nosso post sobre alergia na pele do cachorro foi útil para você? Que tal assinar nossa newsletter para receber os nossos artigos e ficar dentro do mundo do seu pet?