Os cães são famosos por inúmeras qualidades. São animais leais, brincalhões e seu organismo se destaca por uma capacidade impressionante: o olfato canino. 

Não é à toa que é deles que lembramos quando pensamos em um bom farejador!

Neste post, trazemos 4 fatos sobre o olfato dos cãezinhos que exemplificam essa habilidade incrível. Confira!

Conheça as capacidades do olfato canino

A seguir, você encontra quatro propriedades do olfato dos cães que destacam essa espécie de tantas outras.

1. Permite que os dogs sintam nossas emoções

Quem já teve animais de estimação, com certeza já sentiu que, apesar de não falarem, eles nos entendem muito bem. 

No caso dos cães, isso pode ser explicado pelo olfato canino.

Eles possuem um órgão chamado vomeronasal, que fica na região acima do céu da boca e permite a identificação do cheiro de hormônios. 

Assim, nossos doguinhos farejam nossas emoções e percebem como estamos nos sentindo.

2. Tem a capacidade de sentir odores específicos

O olfato canino também é capaz de distinguir diferentes odores.

Embora não diferenciem cheiros “bons” dos “ruins”, os cachorros conseguem isolar e identificar o que chega ao seu focinho. 

Enquanto para nós um bom prato de comida tem um aroma delicioso, para um cachorro ele pode ter uma dezena deles, porque o animal sente o cheiro de cada um dos ingredientes do prato separadamente.

3. Atua como uma máquina do tempo

Além de identificar os diferentes odores em um ambiente, o olfato canino também pode fazer um cão viajar no tempo e descobrir a sua origem! 

Esse é um dos vários motivos pelos quais esses animais são considerados ótimos farejadores

Ao entrar em um local, um cão percebe quem esteve ali, quando esteve e pode descobrir até para onde essa pessoa foi. 

4. Existem cerca de 300 milhões de células receptoras do olfato

A ciência nos explica por que o olfato canino é tão potente. 

Além de um focinho anatomicamente perfeito, os cães também contam com 300 milhões de células olfativas, que trabalham na recepção dos odores que chegam às narinas. 

Esse número é ainda mais impressionante se o compararmos com a quantidade média de células olfativas dos seres humanos, que fica em torno de apenas 5 milhões. 

O focinho canino precisa de cuidados especiais?

O focinho é um órgão primordial para que os cãezinhos possam aproveitar toda a capacidade do seu olfato, pois é através dele que esses animais recebem os cheiros dos ambientes. 

Além disso, essa também é uma das regiões nas quais ocorre a transpiração dos cães, permitindo a regulação da temperatura dos seus corpos.

Um focinho úmido tende a ser um sinal positivo a respeito da saúde do cachorro. 

O contrário pode indicar algum problema.

As razões do ressecamento desse órgão são diversas, incluindo fatores que vão desde uma soneca muito longa até doenças de pele, desidratação e queimaduras. 

Assim, mesmo que nem sempre um focinho ressecado signifique que há alguma doença, o ideal é tomar alguns cuidados para evitar o risco:

  • proteja-o da exposição excessiva ao sol, para evitar queimaduras;
  • mantenha o cachorro sempre hidratado,
  • havendo rachaduras ou muco espesso, consulte um veterinário.

Agora que você já conhece mais sobre o olfato dos cães e como ajudar seu pet a aproveitar toda essa habilidade, aproveite para continuar sua leitura com nosso post sobre automedicação em cães.