Glaucoma em cães: o que é e como tratar?

O glaucoma em cães é uma doença que precisa ser diagnosticada e tratada para não comprometer a visão.

Ela é silenciosa e acomete cachorros de todas as raças e idades, sendo uma das principais causas da cegueira nos animais. 

Identificar os sintomas, diagnosticar a doença e proceder o tratamento orientado é fundamental para reduzir os riscos de danos e preservar a visão. 

Nesse post você vai saber mais sobre o que é glaucoma, seus sintomas e os tratamentos para o seu pet. Continue a leitura!

O que é glaucoma?

De forma geral ele é definido como uma doença ocular causada geralmente pelo aumento progressivo da pressão intraocular. 

Vamos compreender melhor o que isso quer dizer: assim como nos humanos, no interior dos olhos dos pets existe um líquido transparente chamado humor aquoso.

Esse líquido é produzido e eliminado diariamente de forma natural e é o responsável em dar aos olhos a aparência arredondada e estabilizar a pressão intraocular, o que garante o bom funcionamento das estruturas internas oculares. 

O glaucoma é caracterizado quando o líquido aquoso é produzido mais rápido do que o olho consegue eliminá-lo. 

Isso provoca um significativo aumento de pressão intraocular que afeta a retina e pode vir a danificar o nervo ótico, o que desencadeia a cegueira.

O que causa glaucoma em cães

Para compreender a causa é preciso antes informar que glaucoma em cães pode ser classificado em dois tipos:

  • primário,
  • secundário.

Primário

É hereditário e nesse caso existe uma deficiência na drenagem do líquido ou humor aquoso que aumenta a pressão intraocular nos cachorros, sendo mais comum em:

  • Cocker Spaniel, 
  • Basset Hound, 
  • Beagle, 
  • Chow Chow, 
  • Samoieda, 
  • Shar Pei, 
  • Huskie,
  • entre outros. 

Vale lembrar que se trata de uma doença silenciosa e que a comunicação do seu cão com você não é por meio de palavras, por isso, é preciso realizar visitas periódicas ao veterinário e caso ele ache necessário o animal será encaminhado para um oftalmologista canino. 

Secundário

O glaucoma secundário geralmente é causado a partir de outro problema já existente que prejudica a drenagem do humor aquoso.

Entre os diversos fatores desencadeantes estão:

  • uveíte ou outras inflamações das estruturas oculares, 
  • câncer ou traumas nos olhos,
  • luxação de cristalino, 
  • cirurgias de catarata.

É importante destacar que cachorros idosos precisam de cuidados especiais, pois a idade pode ser um desencadeador quando a doença é hereditária.

Quais são os principais sintomas?

Por ser uma doença na maioria das vezes silenciosa os sintomas geralmente não são observados no início.

De qualquer maneira fique atento aos olhos e a forma como seu cachorro enxerga e ao perceber um ou mais dos sintomas característicos um veterinário deve ser consultado o mais rápido possível. 

De forma geral o glaucoma em cães é caracterizado por:

  • dor nos olhos, esse sinal é dado quando o animal começa a esfregar a região,
  • pupilas dilatadas,
  • aumento do globo ocular,
  • a córnea apresenta mancha opaca,
  • inchaço ou vermelhidão nos olhos,
  • lacrimejamento frequente.

Como tratar glaucoma em cães?

Somente um diagnóstico dará o panorama preciso da gravidade da doença. Geralmente eles são identificados através de exames como a:

  • tonometria,
  • gonioscopia,
  • oftalmoscopia.

Após análise o oftalmo indicará o tratamento adequado que podem ser através do uso de colírios, aplicações de laser ou cirurgia.

O importante é o diagnóstico, para que seja feita periodicamente o monitoramento para minimizar e prevenir riscos à visão e proporcionar maior qualidade de vida ao animal. 

Agora que você conheceu sobre o glaucoma em cães continue no blog do seu.dog para mais artigos sobre saúde canina!