Como saber se o vermífugo fez efeito?

Não é incomum que ouçamos falar em vermífugo para cães e gatos. O uso dessa medicação é frequente mesmo entre seres humanos, pois evita a presença de vermes e parasitas acometendo os órgãos vitais, gerando transtornos e desconfortos. 

No caso dos pets, a vermifugação deve ser ainda mais respeitada, uma vez que, por serem irracionais, não possuem controle das próprias atividades.

O consumo de água e comidas de má procedência é um dos principais fatores que leva à contaminação. Além  disso, eles também podem adoecer em contato com outros animais adoecidos. 

Portanto, assim como a vacinação, é necessário fazer a aplicação de remédio para vermes em seu companheiro de quatro patas com frequência.

Neste post falaremos sobre o vermífugo para pets, seus efeitos e quando seu uso se faz necessário. Continue a leitura e saiba mais.

Sintomas da doença e como aplicar o vermífugo

Existem diversos tipos de vermes que podem afetar órgãos variados dos animais, como o esôfago, o estômago, o pulmão, os rins, o intestino e o coração. O vermífugo é responsável pelo combate destes parasitas, proporcionando um maior bem-estar aos pets e também aos donos, uma vez que existem alguns tipos de patologias que são transmissíveis de animais para seres humanos.

Fique sempre de olho no comportamento cotidiano do seu cão ou gato e leve-o a um médico veterinário se o bichinho apresentar algum dos sintomas de parasitose, como:

  • diarreia,
  • vômito,
  • perda de apetite e de peso,
  • fezes com sangue,
  • coceira na região do ânus,
  • perda do brilho na pelagem,
  • atraso no crescimento (caso de filhotes).

Como saber a eficácia do vermífugo?

Ao contrário do que algumas pessoas acreditam, a aplicação de vermífugo não atrapalha a absorção da vacina pelo organismo do animal. Pelo contrário: deixa o seu pet até mesmo mais forte.

O ideal é levá-lo para ser vermifugado em seu 15º dia de vida, já que o contágio da mãe para os filhotes é bastante comum, seja durante o parto ou a fase de amamentação. A gata ou cadela também deve ser levada 15 dias após o parto para ser vermifugada.

O acompanhamento da evolução da cura da parasitose deve ser feito exclusivamente pelo veterinário de sua confiança. Ele pode solicitar exames de fezes ou de sangue depois da aplicação correta da medicação para confirmar o desaparecimento dos vermes no organismo do animal. 

Aplicação correta

Para que a vermifugação seja feita de maneira eficaz, é preciso seguir as orientações médicas e aplicar o remédio corretamente no seu cão ou gato. Existem diversos tipos, como solúveis ou comprimidos, com princípios ativos iguais.

A natureza do seu animal é o que provavelmente determinará a melhor forma de fazê-lo absorver a medicação: seja utilizando uma seringa e segurando a boca para que ele engula a solução ou então envolvendo o comprimido em meio à alimentação dele.

De qualquer forma, dar o vermífugo ao seu pet é uma das melhores maneiras de amá-lo e protegê-lo, junto aos outros cuidados que devemos preservar, como visitas periódicas ao veterinário, carteira de vacinação em dia, entre outros. 

A eficácia da aplicabilidade do remédio é garantida, independentemente do tipo existente no mercado. No entanto, não deixe nunca de pedir a opinião do veterinário responsável pelo seu animal.

Agora que você já sabe mais sobre a importância do vermífugo para animais de estimação, que tal compartilhar este post com seus amigos para que eles também saibam?