Apesar de não ser comum, provavelmente você já notou o seu cachorro tremendo.

Nessas situações, o comum é pegarmos nosso bichinho e colocá-lo no colo para que se acalme.

Muitas vezes os motivos que levam o cão a tremer têm origem emocional, no entanto, também pode ser algum problema mais sério que precisa ser verificado.

Antes de entrar em pânico, imaginando todo tipo de doenças, é preciso ter cautela.

No inverno, por exemplo, a tremedeira pode estar sendo causada apenas pelo frio, portanto, tenha calma e analise as possíveis causas.

O cachorro tremendo não é necessariamente um sinônimo de problemas sérios. 

Nesse post vamos mostrar as causas que leva seu pet a tal situação e o que fazer a respeito. Leia e confira!

Cachorro tremendo: quais as possíveis causas?

Algum problema está acontecendo quando percebemos o cachorro tremendo.

Esse problema pode ter origem física ou psicológica.

As principais razões que podem estar causando a tremedeira, geralmente, são:

Frio

O primeiro e mais comum dos motivos é de origem natural e tem relação ao inverno, uma vez que nossos cães também sentem frio.

Nos dias gelados, se o seu cachorro estiver encolhido em algum canto da casa e tremendo, é sinal de que ele está com frio e o remédio é agasalha-lo, oferecendo um cobertor ou até mesmo uma roupinha para diminuir a sensação.

Procure passear com seu cão nos horários mais quentes do dia e evite que ele saia quando o frio estiver intenso, pois ele, assim como os seres humanos, também irá sentir a baixa temperatura.

Respostas emocionais

Existem situações para o cachorro que atuam diretamente no seu psiquismo.

Algumas emoções que podem causar tremores são:

  • alegria – quando o cão se reencontra com o seu dono, agitando-se e emocionando-se com sua presença,
  • ansiedade – quando o cachorro fica separado e longe do seu tutor,
  • estresse – quando atinge determinado nível de tédio ou quando a atenção a ele é diminuída em função de um novo animal em casa, um bebê ou visitas,
  • medo – trovoadas fortes, barulhos exagerados, alarmes e fogos de artifício também podem causar tremores em função do medo e da alta percepção que os cães possuem de audição.

A solução para essas tremedeiras está em dar a atenção que o cachorro está solicitando ou contar com o auxílio de um adestrador quando for em excesso.

Reação medicamentosa

Outros motivos que podem deixar seu cachorro tremendo é os efeitos colaterais de medicamentos que ele esteja utilizando.

Alguns remédios podem causar reações ao seu cão, o que é comum também nos seres humanos.

Observe se os tremores começaram logo após a aplicação de alguma medicação e, se positivo, contate o veterinário que prescreveu a receita e converse sobre o assunto, ele saberá o que fazer.

Dor

A dor é outro motivo que pode levar o seu cão aos tremores. 

Para descobrir se o seu cachorro está sentindo alguma dor, observe o seu comportamento e verifique se existem mudanças nos hábitos, além da falta de apetite e alterações na respiração.

Apalpe o local do tremor e perceba se ele reage com dor. 

Em caso positivo, vale uma consulta no veterinário com certa urgência, pois ele está com algum problema que precisa ser tratado.

Doenças

As doenças, em alguns casos, também levam os cães a terem tremores.

Nessa situação, eles precisam ser tratados imediatamente.

A cinomose canina, por exemplo, é uma doença contagiosa que faz com que os tremores ocorram nos bichinhos.

Também deixam o cachorro tremendo os problemas musculares e neurológicos, geralmente nas patinhas traseiras.

Além disso, outras doenças como a epilepsia canina, hipoglicemia e até mesmo intoxicações causam esse tipo de sintoma.

Em todos esses casos é indispensável a visita ao veterinário para exames, diagnósticos e tratamento adequado.

Quando a tremedeira deve ser uma preocupação?

Como observado, diversos motivos levam o cachorro às tremedeiras e o importante é verificar se isso se estende por muito tempo e se existem outros fatos acontecendo paralelamente, como:

  • perda de apetite,
  • diarreia,
  • vômito,
  • secreções oculares,
  • convulsões,
  • falta de coordenação.

Nesses casos, é importante uma visita urgente ao veterinário para a avaliação da situação.

Caso negativo, vale levar também o seu pet para um check up geral, afinal, precaução nunca é demais! 😉
Para saber mais sobre seu cão, continue lendo nossos posts e siga o seu.dog no Facebook!