Síndrome da ansiedade da separação: como resolver

É normal ouvirmos muitas pessoas afirmarem que não gostam e não se sentem bem ao ficarem sozinhas em casa.

É normal também quando sabemos que um ente querido vai se afastar por algum tempo mais longo, como por exemplo, para uma viagem, ficarmos tristes e ansiosos com a separação.

Os nossos cães também têm este sentimento, e alguns deles chegam a desenvolver a síndrome da ansiedade da separação, mesmo em períodos curtos distantes de seus tutores.

Entenda o que é a síndrome da ansiedade da separação e como você pode ajudar seu.dog a se sentir mais seguro quando você sair de casa, lendo nosso post.

O que é Síndrome da ansiedade da separação

A síndrome da ansiedade da separação, também conhecida por SAS, é manifestada pela  mudança de comportamento do seu cão, quando ele percebe que ficará sozinho e é mais comum do que se pensa.

A ansiedade é demonstrada da seguinte maneira antes de você sair:

  • Geralmente andam de um lado para outro sem parar;
  • Correm atrás de você o tempo todo;
  • É comum eles começarem a arranhar os locais que indicam a saída, como a porta;
  • Alguns cães começam a babar muito, a chamada sialorreia;
  • Começar a ofegar;
  • Fazem movimentos repetitivos.

Em casa sozinho

O estresse do seu animalzinho quando ele fica sozinho em casa aumenta e ele manifesta outros sintomas:

  • Ele começa a fazer xixi ou cocô em locais diversos;
  • Em algumas vezes o nível de estresse pode ser tão alto que ele começará a suar muito deixando marcas molhadas no piso da casa;
  • Destruição de objetos que tem seu cheiro como almofadas e roupas;
  • Em alto nível de estresse ele tende a tirar as coisas do lugar;
  • Latidos e uivos em tom muito alto;
  • Alguns vomitam ou têm diarreia.

Como ajudar seu cão

Não tem jeito, mesmo observando que seu cão tem manifestado a SAS, você precisa sair diariamente para trabalhar e seu cão precisa ficar sozinho.

Mas, o que se pode fazer para que ele não sofra tanto enquanto está sozinho?

Evidentemente que um profissional de confiança vai lhe ajudar e até se for necessário adestrar seu cão.

Mas existem dicas, que podem ajudar seu amigo a não manifestar a ansiedade ou a deixá-lo mais tranquilo durante o período de ausência.

  • Amar é essencial, mimar é prejudicial. Não mime seu cão deixando-o dependente da sua companhia.
  • Deixe-o sozinho mesmo estando em casa, para que ele aprenda e reconheça o ambiente em que vive.
  • Faça com que ele perceba que a sua ausência pode proporcionar momentos prazerosos para ele.
  • Crie um ambiente com brinquedos onde ele possa se distrair durante o período de ausência.
  • Seu cão é atento e ele entende que ao pegar a chave do carro você irá sair, comece a fazer uma associação diferente. Cada vez que você pegar a chave, calçar sapatos, mostre algo que dê prazer ao seu cão, um petisco por exemplo. Assim ele vai associar a chave e a sua saída a algo bom para ele.
  • Dois cães juntos podem gerar um estresse menor, isto quer dizer que ele ter uma companhia é melhor do que ficar sozinho.

O segredo é você evitar que seu cão passe pelo processo de estresse antes da sua saída e associe esse momento com uma coisa boa para ele.

Se gostou do nosso post, curta e recomende aos amigos.