Você, com certeza, já foi no mercado ou até mesmo em agropecuárias e ficou tentado a comprar ração a granel, certo?

Por mais que a compra de pacotes grandes de ração compense financeiramente, muitas vezes, seu cão vai demorar muito tempo para comer todo o pacote e você vai precisar armazená-la de maneira correta.

Pensando em solucionar esse problema, e para baratear a alimentação do cão, alguns mercados e agropecuárias começaram a vender ração a granel, ou seja, o produto fora da embalagem onde você paga apenas pela quantidade que pegar, sendo o preço calculado através do valor de um quilo.

Mas, será que a ração a granel realmente vale a pena? Ela apresenta algum risco aos nossos cães? Continue lendo e descubra!

Posso comprar ração a granel para meu cachorro?

Sabemos que esse método de venda conta com uma grande vantagem econômica, afinal, você compra apenas o que pode pagar naquele dia e o que seu amigo vai comer no período, podendo repetir o processo quantas vezes quiser.

Mas, também há desvantagens na compra de ração a granel!

Um dos grandes problemas é a higienização.

Como as rações, normalmente, são servidas em potes ou até mesmo em vidros (alguns lugares não tiram nem do pacote!), há a possibilidade de ocorrer uma proliferação de fungos e bactérias.

Além disso, ninguém sabe qual estado de armazenagem da ração, sendo possível que ela tenha entrado em contato com pragas como baratas e até mesmo ratos!

O problema dos fungos e dos ratos é que eles podem ser agentes transmissores de doenças para nosso cão, como a conhecida Leptospirose, que pode ser transmitida até para humanos.

Outra razão pela qual a ração a granel não é uma boa ideia, é o fato dela ser vendida fora da embalagem, ou seja, você não consegue ver realmente qual é a validade, qual o nome da ração, a quantidade que deve ser consumida por dia e se ela é indicada ou não para o seu cachorro.

Muitas vezes os locais acabam misturando uma ração mais velha com a mais nova, comprometendo toda a parte nutricional.

Isso porque nos casos de armazenamento incorreto, ela pode perder os nutrientes.

Qual ração devo comprar?

Apesar de normalmente não pensarmos nisso, as rações também têm valor nutricional e devem corresponder às necessidades dos cães.

No mercado pet brasileiro, elas são separadas em classes com valores financeiros e nutricionais totalmente diferentes: standart, premium, premium especial e superpremium.

Em geral, as rações mais em conta têm valores nutricionais baixíssimos, enquanto as mais caras oferecem mais benefícios para o cão.

Normalmente, a ração a granel no mercado ou na agropecuária são as mais baratas e, por consequência, as menos saudáveis para seu cão.

As marcas de ração superpremium, inclusive, proíbem a venda a granel de tantos prejuízos que essa prática pode trazer.

A maior parte das pessoas opta por dar ração para seu pet por uma questão de saúde e acha que está comprando uma comida boa para seu cachorro, mas pode estar dando uma quantidade absurda de corantes e produtos industrializados.

O veterinário do Bug e do Buda usa uma analogia que eu acho fantástica: imagine que uma ração superpremium é um prato equilibrado de comida e que a premium é prato de fast food.

A princípio o fast food é mais gostoso (e nesse caso mais barato!), mas os malefícios que esse tipo de alimentação trará ao corpo a longo prazo são terríveis.

Se mesmo depois de tudo isso, você estiver pensando somente na economia, pense em quão caro pode sair pagar veterinário caso seu cachorro se contamine com a ração a granel.

O indicado é que você procure uma alimentação que encaixe no seu orçamento e que, mesmo assim, tenha um valor nutricional bom para seu cachorro, para que você possa evitar comprar ração a granel que pode até transmitir doenças para seu cão.

Pense que a ração é um investimento e a garantia à saúde e bem estar do seu cachorro.

Agora que você já sabe mais sobre ração a granel, que tal tirar suas dúvidas e saber Como escolher a ração do meu cachorro?.