O que é reabilitação canina?

O termo reabilitação canina não é muito conhecido, mas esse é um assunto muito importante relacionado ao comportamento animal, principalmente considerando que os dogs fazem parte da nossa vida. 

Quando pensamos nas atitudes dos pets, é fundamental entender que determinados traumas e situações podem influenciar na maneira como eles agem e se relacionam com outros animais ou pessoas. 

Um cachorro pode sofrer de ansiedade por separação, por exemplo, e por causa disso ter mudanças no seu comportamento. 

Será que a reabilitação canina pode ajudar em um caso assim? É o que veremos no post de hoje.

O que é reabilitação canina?

Quem é apaixonado por dogs, sabe o quanto é benéfico para todos os envolvidos ter o convívio deles no meio familiar.

Entretanto, em algumas situações, esse convívio pode ficar prejudicado por certas atitudes e hábitos dos peludos. 

A reabilitação canina é um processo de reeducação cujo objetivo é melhorar determinados comportamentos dos cachorros, através de uma série de técnicas e treinamentos. 

Com esses treinamentos, os bichinhos vão mudando a maneira como reagem às situações que ocasionam algum estresse ou geram mau comportamento.

Com o tempo, vão criando associações positivas aos acontecimentos que antes eram um gatilho negativo. 

Quais são os tipos de reabilitação?

Para iniciar uma reabilitação canina, é necessário compreender que cada animal possui sua individualidade e personalidade, por isso, o profissional deve estudar e analisar cada caso para saber como ocorrerá e quanto tempo irá levar o processo.

Podemos dividir a reabilitação em três partes, cada uma com um foco específico, que são: construir e evoluir o relacionamento, aprender regras e rotinas, e inclusão familiar.

Para a construção e evolução de relacionamento, aqui o objetivo principal é conquistar a confiança do cão e também fazer com que ele tenha confiança em si mesmo. 

Cachorros que possuem muito medo de outros animais e de pessoas, e demonstram sinais de estresse e ansiedade nessas situações, são os que precisam trabalhar bastante nessa etapa da reabilitação canina. 

Assim como nós, os cães entendem questões de liderança e se eles conseguem confiar nos tutores e entender que eles têm o papel de líder, os patudos terão mais facilidade para obedecer comandos.

Isso está diretamente relacionado com a próxima parte desse processo. 

Aprender regras e rotinas, essa é uma etapa essencial. 

Os sinais clássicos dos dogs com problemas nessas situações são bem conhecidos: 

  • fazer as necessidades fora dos locais corretos, 
  • pular nas visitas
  • comportamentos destrutivos, 
  • morder, 
  • não obedecer aos comandos, 
  • dentre outros. 

A última etapa é a inclusão familiar e reconstrução de contexto e convívio social. 

Ela é muito útil principalmente para casos de peludos que ficaram isolados, sem contato com outros cães e pessoas, e precisam aprender a ter essa relação social. 

Como ajudar na recuperação do meu cão?

Nós sabemos que muito do comportamento dos animais diz respeito à influência do ambiente e o modo como eles são criados.

Muitos cachorros se tornam agressivos, pois foram tratados agressivamente. 

Por isso, é importante sempre ter um ambiente familiar saudável, onde o cãozinho se sinta seguro e amado. 

A reabilitação canina melhora a qualidade de vida tanto dos tutores como dos dogs, que se sentirão mais confiantes e a relação se tornará mais segura para ambos. 

Gostou do assunto? Aproveite também para conhecer um pouco mais sobre o comportamento do pitbull, que é tão amado por uns e temidos por outros, e descubra se ele é mesmo agressivo.