4 fatores que contribuem para o estresse canino

Muita gente não acredita que o estresse canino existe, pois duvida que os animais possuem sentimentos e sofrem em determinadas situações.

Uma pesquisa desenvolvida pela Universidade de Linkoping, na Suécia, apresentou dados interessantes a esse respeito.

Segundo os cientistas, tutores estressados tendem a transmitir o problema para os seus amigos peludos, ou seja, seus cães sentem a situação e desenvolvem uma maior quantidade de cortisol, conhecido como hormônio do estresse.

No entanto, eles também podem adquirir esse problema a partir de situações particulares, cabendo ao dono a percepção desse sério problema que coloca em risco a saúde do cachorro.

Nesse post apresentamos 4 fatores que contribuem para o estresse canino. Continue lendo e saiba mais sobre o assunto!

Quais são os sintomas do estresse canino?

O estresse canino é observado a partir do comportamento do seu.dog, ou seja, características antes inexistentes que passam a fazer parte das suas vidas, tais como:

  • chorar e latir em excesso,
  • bocejar e se lamber por horas,
  • tremer e andar de um lado para o outro,
  • apresentar problemas de pele,
  • respirar de maneira ofegante,
  • alterar os hábitos alimentares,
  • mudar sua postura corporal,
  • rosnar sem motivo aparente.

Todos esses comportamentos são formas de defesa e que demonstram problemas na qualidade de vida do seu amigão.

O que pode causar o estresse canino?

Sabendo reconhecer que algo não vai bem com o seu cachorro, é hora de avaliar qual o motivo que está causando o estresse canino.

Os 4 fatores que mais contribuem para essa situação são os seguintes:

Alteração de rotina

Os cães acostumam-se com as rotinas, como, por exemplo:

  • horário de acordar,
  • alimentação,
  • momentos de brincadeiras e colo,
  • hora de descansar.

Quando essas rotinas são quebradas, o cão percebe e reage, pois, tal qual os humanos, ele também gosta de saber como será o seu dia.

Portanto, procure, na medida do possível, manter um padrão diário para que o seu cachorro sinta-se mais tranquilo e feliz.

Novos membros na família

Cachorro tem ciúmes! A chegada de um novo membro na família, seja ele outro cãozinho, um bebê ou alguém que venha viver na sua casa pode também causar estresse canino.

Especialmente quando as atenções, que antes eram direcionadas a ele, passam a ser divididas com o “invasor”.

Falta de exercícios

Um cão que não é estimulado a andar, brincar, correr e se divertir tem grandes chances de entrar em estresse. A falta de exercícios e movimentação são sérios problemas para nossos amigões, que perdem o sentido e a “graça” pela vida.

Portanto, se você deseja que seu cão seja saudável, não esqueça de lhe proporcionar momentos de lazer, dividindo algum espaço do seu tempo com o seu dog.

Desconforto ao dormir

Por fim, é muito importante verificar se o seu cachorro está dormindo adequadamente, ou seja, se ele consegue descansar e repousar durante a noite.

Assim como acontece conosco, a falta de uma noite de sono prejudica todo o organismo e pode causar estresse canino.

Nesse caso, é importante procurar um veterinário para descobrir quais os motivos que levam o seu peludo a não conseguir dormir confortavelmente.

Como se observa, o mundo dos cães é bastante parecido com o nosso, onde acontecimentos, mudanças e detalhes podem alterar o humor e ocasionar o estresse.

Agora que você já conhece os 4 fatores que contribuem para o estresse canino, continue conosco e leia nosso post, que apresenta o trauma nos cães, como lidar com essa situação?